16 de jul. de 2020

Amyi VI - Avaliação Perfume/Experiência



Pelo ponto de vista da criatividade e do aspecto da alta perfumaria como arte a coleção proposta pelo perfumista Cleber Bozzi desaponta pois não trás nada novo e nada que fuja muito do que se encontra na perfumaria comercial. Entretanto a liberdade criativa permite que o perfumista explore essses conceitos comerciais com uma qualidade de alta perfumaria e ele entre os 3 perfumistas é o único que conta uma narrativa pelas 3 fragrâncias que criou. E esses dois aspectos são os principais pontos fortes da coleção 2.

Em Amyi VI Cleber finaliza sua jornada pela perfumaria feminina do passado, presente e futuro e finaliza seu ode aos frutos silvestres e às flores. Nas 3 fragrâncias a rosa aparece mas em Amyi VI ela se torna a rainha da composição. Essa não é uma rosa romântica, é uma rosa noturna, negra, envolvida no aroma exótico do agarwood. E ainda que a dupla rosa e agarwood não seja nem um pouco inovadora Cleber entrega um excelente perfume de oud e rosas e que agrada justamente nos detalhes.

Me impressiona a qualidade de rosa utilizada, remetendo de fato a uma variedade nobre de rosa da bulgária, capturando bem o aveludado das pétalas de rosas e seu lado verde que remete a gerânio. A flor de cravo serve para trazer o lado negro a essa rosa e acrescenta o aspecto especiado que algumas rosas possuem sem levar a composição a algo muito amargo ou medicinal, o que acontece as vezes com algumas rosas mais clássicas.

A saída agrada por ressaltar discretamente um aroma cítrico, algo raro de ser perceptível em perfumes de oud e rosas. O Oud rapidamente se torna perceptível e junto com o patchouli e o vetiver cria uma aura negra, amadeirada, incensada e seca. Isso é equilibrado por uma leve doçura secundária devido principalmente ao praliné e em segundo lugar ao aroma adocicado da resina de bálsamo de tolu.

Por apostas em uma combinação clássica para Oud e Rosas o Amyi VI certamente irá remeter a outras fragrâncias com Oud no mercado. Mas agrada que a forma como é executada é coerente, minuciosa e com uma evolução muito harmônica. Dentro do mercado nacional esse estilo de fragrância ainda não é predominante e pelo jeito há espaço, considerando o sucesso do Essencial Oud. A classificação da marca, entretanto, é equivocada e Amyi VI pelo seu aroma floral amadeirado poderia tranquilamente ser um perfume compartilhável em vez de feminino.