1 de jul. de 2020

Xerjoff Oud Stars Najaf (Versão 2012) - Avaliação Perfume



Xerjoff Najaf é um interessante exercício de utilização da nota de agarwood. Muitos perfumes quando criam uma temática de oud/agarwood ultimamente colocam a nota como pedestal, de forma que todas as outras notas giram ao redor dele e ele é o que predomina do começo ao fim. Naja, entretanto, é uma interpretação mais artística do Agarwood, que aparece em determinados pontos da evolução do perfume mas combinado de forma mais abstrata e harmônica aos outros elementos escolhidos.

Essa forma como Najaf foi feito me intriga, pois sem conhecer sua pirâmide olfativa as impressões que o perfume me passa são as seguintes: Figo, Ambar, Talco Suave, Couro, Goma. É intrigante pois Najaf me faz pensar em perfumes clássicos da temática de couro como Tabac Blond e Knize Ten mas isso sem ser necessariamente parecido com eles. É um perfume que acaba sendo capaz de ser clássico e trazer o agarwood ao mesmo tempo.

Em Najaf a estrela da composição aparece para mim em dois momentos distintos. Na abertura do perfume, é possível perceber um Oud mais oleoso, animálico e seco. Ele pode dar a impressão de que Najaf evoulirá para um típico agarwood clássico, mas passando a impressão inicial o perfume se torna mais sutil, adquirindo os contornos do aroma de couro e algo levemente frutado, o que parece ser  proveniente do osmanthus. Há de fundo algo que remete a tabaco, um certo quê de goma, e uma nuance de alguma nota que remete ao cheiro verde e fresco de figo. Na base, o agarwood aparece novamente, entretanto é um agarwood mais ambarado e amadeirado, levemente doce, e que ainda possui nuances de tabaco, baunilha e musk. É um belíssimo perfume, uma grata surpresa na linha Oud Stars que utiliza a tradição árabe dentro de uma fórmula ocidental clássica e mais abstrata.