20 de ago. de 2020

In The Box Magnifique - Avaliação Perfume Contratipo (Gaultier Le Beau Male)



Adquira o decant com 5% de desconto (PDDEGUIDO5): https://rb.gy/rzhprx
Adquira o perfume: https://rb.gy/rrud6k


Ainda que eu aprecie a In The Box e seus contratipos não são todas as suas fragrâncias que me conquistam logo de cara. Isso não é necessariamente problema da qualidade da inspiração em si e mais uma questão do perfume que está sendo reproduzido. Mas mesmo os perfumes que não nos agradam a princípio podem surpreender na pele e revelar facetas diferentes quando provados em diferentes temperaturas.

Quando recebi Magnifique junto com os lançamentos esse foi o que menos tive vontade de escrever, prevendo talvez uma resenha crítica mais dura a seu respeito. Inspirado no Perfume Le Beau de Jean Paul Gaultier, não via a princípio a necessidade da marcar ter outro flanker do Le Male na linha, ainda mais um com uma saída tão carregada em materiais ambarados e amadeirados, dando lhe um aroma agressivo e áspero.

Testando o perfume na pele hoje em uma temperatura mais amena Magnifique revelou um outro lado bem mais harmônico, agradável e interessante. O lado mais ambarado e amadeirado que era tão agressivo em um dia quente deu espaço a um perfume que transita entre o universo aromático e o oriental, sempre acompanhado de nuances cítricas e frutadas. Magnifique reproduz a estrutura do perfume no qual ele se inspira, trazendo algo mais minimalista e direto.

E na pele Magnifique se mostra como uma fragrância que reproduz, como o original, uma espécie de reinvenção da assinatura olfativa do Le Male. A Lavanda vai para o segundo plano, servindo para segurar o frescor e dar o lado aromático limpo. Os musks continuam e a baunilha é suavizada para que se encaixe o coco na composição. O coco, bergamota e a tonka acabam sendo as grandes estrelas aqui e são segurados na pele o máximo possível.

A bergamota serve para dar o brilho e leveza da saída, que rapidamente evolui para um aroma de coco. Esse brinca com o olfato, como se criasse a ilusão de um aroma fresco de figo também. Temos uma cremosidade aveludada que fica entre o cheiro de coco e figo. É algo bem equilibrado e harmônico, que conduz a uma base onde as madeiras ambaradas, musk e talvez um toque de sândalo finalizam a composição.

Tirado a impressão inicial, Magnifique se mostrou um perfume mais versátil, harmônico e agradável do que eu esperava. Certamente não é uma fragrancia a ser usado em dias muito quentes e abafados caso você seja sensível ao lado mais áspero dele, mas tirando isso é uma fragrância que surpreende na sua simplicidade e em como entrega uma versão fidedigna dessa reinvenção do Le Male.