26 de ago. de 2020

Oriza L. Legrand Déja Le Printemps - Avaliação Perfume


De maneira similar ao que acontece com o perfume Rêve d'Ossian, Déja Le Printemps é uma das criações de Oriza L. Legrand que é modificada para o relançamento moderno. Um dos 4 primeiros perfumes a serem lançados com a volta da marca ao mercado em 2012, Déla Le Printemps celebra a primavera e o renascimento da vegetação. O original, segundo os donos atuais, levava muito lírio do vale e para tornar a ideia mais moderna e mais fácil de ser utilizada o foco agora é dado no aroma de feno, gálbano e nas notas verdes da composição.

A fragrância abre como se estívessemos diante de um grande jardim no início da primavera, onde a vegetação já brota com vida intensa e as flores ainda não começaram a desabrochar direito. A saída é fresca, mentolada e levemente cítrica e nela já é possível perceber o aroma de seiva e das plantas que formam o corpo da composição. A folha de figo se mistura perfeitamente ao aroma do gálbano e do feno e criam a sensação de grama recém cortada e de folhas bem verdes e vistosas. O lírio de fato é bem discreto, dando mais o aspecto luminoso ao corpo bem verde, explorando a faceta verde de um acorde de lírio do vale. A base no fundo cria um aspecto amadeirado e com um leve toque de musgo, dando um aspecto amadeirado verde ao final da composição.

É possível dizer que Déja Le Printemps é uma fragrância que fica entre um floral verde e um perfume aromático, contendo uma rica variedade de nuances herbais em sua composição. Ainda que a marca o coloque como um perfume fácil de ser usado, fragrâncias de caráter vegetal e verde ainda são um nicho muito específico e de difícil apelo mais amplo. Porém, em uma distribuição bem nicho e restrita são sofisticadas e especiais e de certa forma atemporais sendo assim um dos perfumes mais contemporâneos da marca. Além de primavera, Déja Le Printemps remete, no fim das contas, ao cheiro de jardim de gente rica.