26 de ago. de 2020

Oriza L. Legrand Rêve d'Ossian - Avaliação Perfume


Nem todos os perfumes da Oriza L. Legrand são reproduções modernas das fragrâncias vintage e a marca é bem honesta nas entrevistas em deixar isso claro e explicar os motivos. Os 2 donos atuais da Oriza L. Legrand compraram os direitos pelo nome e tiveram que ir em uma caçada por fórmulas, publicidades e frascos dos perfumes originais. As fragrâncias foram recriadas por perfumistas em laboratório e há casos onde as restrições atuais ou a extinção dos materiais originais impossibilitavam uma recriação literal. Em outros casos os perfumes foram adaptados para manter a estética vintage e se aproximar do consumidor atual.

Rêve d'Ossian é um dos perfumes que a Oriza deixa claro ter mudado, acrescentando incenso na fórmula atual, algo que segundo os fundadores atuais não era uma característica da perfumaria francesa de 1900. A ideia do incenso aqui é torná-lo mais potente e certamente atender ao público de nicho atual que consome fragrâncias com essa temática. O Acréscimo se encaixa bem com a temática, que homenageia o movimento romântico do século XVIII e XIX conhecido como osseanismo.

Rêve de Ossian procura capturar a temática dark e gótica do romantismo clássico ao mesmo tempo que molda essa temática ao redor de uma assinatura vintage. É uma interessante composição - imagine um Chanel No 5 com especiarias e com bastante incenso, sem a parte floral. É como Rêve de Ossian se comporta na pele. Há um intenso brilho aldeídico na saída, seguido pelo aroma quente e doce da canela. Esse é rapidamente complementado pelo aroma incensado, que fica entre o aroma fresco do incenso e o lado mais apimentado e seco. As várias resinas que integram a pirâmide olfativa acabam modelando esse incenso, acrescentando-lhe nuances adocicadas e ambaradas, ao passo que o sândalo e o musk criam uma finalização amadeirada e aveludada. É uma bela fantasia moderna de um aroma clássico litúrgico e romântico.