24 de nov. de 2020

Paco Rabanne Strong Me - Avaliação Perfume

 


Apesar das pretensões mais artísticas os perfumes da Pacollection funcionam bem como fragrâncias cotidianas, que oferecem algo um pouco mais ousado porém que seja usável sem incomodar a ninguém. O caráter pop art das fragrâncias dificulta um pouco que seja veja também o valor de seus conceitos, já que são feitos propositalmente de maneira artificial e consumista.


Em Strong Me essas características se revelam em uma fragrância frutada negra e metálica. A ideia da marca e perfumista é criar um elixir onde a doçura do rum é balanceada por um aroma amadeirado e ambarado e complementado pela baunilha e pela davana, um planta arbustiva cujo o óleo essencial tem um aroma característicamente frutado, persistente e profundo.


Ainda que a Davana seja mais conhecida da perfumaria de nicho ela é pouco explorada em perfumaria comercial e em Strong Me ela faz o papel mais ousado dessa fragrância amadeirada frutada. Strong Me entrega uma espécie de elixir de frutas negras e suculentas, como se tivessemos rum e amora em perfeita sintonia. A textura negra e adocicada dessa fragrância é balanceada por um amadeirado equilibrado, um pouco mais seco e tendendo ao masculino mas com a doçura da baunilha servindo para arredondar e trazer a fragrância para um contexto mais compartilhável.

Os ambares de fundo servem para trazer o aspecto metalizado, o que poderia assustar mas não acontece pela maneira sutil como isso é empregado. Uma contradição de Strong Me é que por mais que seu elixir frutado negro seja denso lhe falta justamente a intensidade, mas é uma característica que percorre outros perfumes da linha e parece ter sido feito para torná-las justamente usáveis no dia-dia.