11 de jan. de 2021

Boticário Acqua Fresca de Brasília - Avaliação Perfume



Em termos de diversificação de portifólio o Boticário tem surpreendido com um vigor renovado no final de 2020 e início de 2021. A marca passou a apostar em itens voltados claramente para o público colecionador e apaixonado por perfumes ao investir em linhas e perfumes exclusivos e disponíveis em poucos pontos de vendas. 

Acqua Fresca de Brasília seguiu essa nova estratégia da marca e foi apenas lançado em 7 mil unidades feitas para as lojas e pontos de venda da marca em Brasília. O perfume foi criado exclusivamente para comemorar os 60 anos da cidade com a qual o Boticário possui uma história especial por ter sido o seu primeiro local a ter uma loja da marca.

Como o nome indica o perfume Acqua Fresca de Brasília não é apenas um flanker da clássica colônia do Boticário e sim uma fragrância fresca feita para homenagear a cidade e pensado em seu clima quente e seco. Seu cheiro na pele favorece uma explosão de frecor cítrico não adocicado de uma maneira que seja tanto clássica como moderna.

A fragrância surpreende por trazer um estilo de cítrico que não é muito visto por aqui, baseado principalmente no aroma da verbena limão. Isso dá a fragrância um aroma herbal, fresco e levemente adocicado, uma mistura de nuances de capim cidreira, limão e um leve toque de citronela. De fundo há um leve aspecto herbal aliado a um corpo aromático e floral que é bem leve e discreto.

A parte moderna da fragrância fica por conta de uma discreta base amadeirada e ambarada que sustenta o frescor cítrico o máximo que pode. Um ponto que talvez decepcione a alguns é a performance, que acaba sendo bem próxima a de uma cologne e exigindo uma reaplicação da fragrância após umas 2 horas na pele. Se performance não for problema Acqua Fresca de Brasília é uma boa homenagem à capital do Brasil e um ítem de colecionador indispensável aos fãs do Boticário.