13 de jan. de 2021

Boticário The Alchemists Iris - Avaliação Perfume


A Boticário escolhe uma abordagem conservadora para a sua linha exclusiva The Alchemists, focando nas matérias-primas naturais conhecidas pela sua beleza, riqueza de nuances e pelo alto preço de extração. Na descrição do The Alchemists Iris a marca faz questão de enfatizar a utilização do óleo essencial dos rizomas da flor de iris, cuja a extração pode ser feita apenas no verão.

Para enaltecer o nobre material é escolhido a perfumista Nathalie Cetto, perfumista renomada da Givaudan com mais de 20 anos de carreira e responsável por sucessos como Burberry Brit Her, Chloe Love, Rochas Moustache EDP, Le Male Parfum, Iris Noir e Boucheron Quatre. Em The Alchemists Iris Nathalie Cetto cria uma fragrância de iris que procura equilibrar suas facetas mais difíceis e oferecer uma experiência luxuosa e confortável.

Ainda que a marca ressalte o uso do óleo essencial da raiz de iris o papel dele na fragrância é mais como uma cereja no bolo, feito para contribuir com os detalhes. Nathalie Cetto explora mais bases sintéticas luxuosas da Givaudan, conferindo um aspecto atalcado premium a The Alchemists Iris. Na pele sua composição funciona praticamente de maneira linear, como se o acorde de iris estivesse em um pedestal cercado pelas outras notas.

A saída de lavanda, alecrim e bergamota é mínima e dos 3 ingredientes listados a bergamota se destaca com o seu frescor cítrico mais elegante, que aparece por poucos minutos. Rapidamente percebe-se uma iris que tem um aspecto terroso sutil e que é predominantemente atalcada, com nuances de maquiagem e um toque de giz de cêra. Essa iris é equilibrada por uma base almiscarada que acena para um aroma gourmand, com um toque cremoso e adocicado de baunilha e um aroma âmbarado que parece ter sido constrúido ao redor do aroma resinoso de benjoin.

De maneira similar ao integrante de Neroli da linha Alchemists o perfume Iris parece referenciar outras fragrâncias consagradas da perfumaria, como se trouxesse o atalcado levemente gourmand e oriental do perfume Prada Candy ou o adocicado exótico de Serge Lutens un Bois Vanille. Essa é outra fragrância da linha com performance e projeção mediana e cuja a alta presença de musks pode saturar o olfato e parecer com que a fragrância não dura na pele, sendo essencial testá-la antes de adquirir. É um trabalho satisfatório ao redor da Iris porém um pouco conservador demais em seu resultado final.