5 de fev. de 2021

Boticário Scent Lab Privée Forest Wind - Avaliação Perfume

 


Na busca de representar cada genêro olfativo na Collection Privée o Boticário parece estar bem alinhado com as tendências de mercado. A marca, por exemplo, está ciente de que o aspecto clássico do gênero fougére está em alta nos últimos anos, com renovado interesse no frescor heral dessa família.

Forest Wind faz um aceno para esse tipo de perfume fougére mais clássico, voltando a ideia do aroma aromático, fresco e levemente úmido que tornou Fougere Royale um grande sucesso ao longo dos anos. A marca também evita que Forest Wind soe como um perfume fougere comum e barato.

A saída da fragrância é como o nome indica, um aroma herbal fresco que parece ter sido carregado no vento. É como se entrássemos também em um jardim repleto de plantas verdes e úmidas em um dia de primavera e pudessemos observar a combinação do aroma das mesmas.

Temos um aroma herbal, verde, mentolado e levemente adocicado proveniente da combinação da menta, gengibre, limão siciliano e folhas de cedro. Esse frescor herbal é sustentado da saída ao corpo do perfume, ganhando tonalidades levemente aquáticas da folha de violeta e um aroma herbal mais picante e seco devido ao manjericão e sálvia.

Na fase final o perfume revitalizar a combinação clássica de um fougere utilizando o vetiver e o patchouli para criar o aspecto terroso e úmido. O Âmbar utlizado remete a algo mais fresco e limpo, como se tivessemos dentro do acorde a presença do ambergris e algum material que remete a couro.

Por focar principalmente em uma camada herbal fresca e harmônica Forest Wind não é um dos perfumes mais intensos da coleção, durando e projetando de maneira intermediária na pele. Mas seu frescor verde é realmente agradável e interessante o suficiente para ser reaplicado.