26 de mar. de 2021

Avon/Louis Feraud Fantasque - Avaliação Perfume Vintage



Criado na década 1980 Fantasque é uma prova de como a Avon teve um papel inovador na história da perfumaria mesmo sendo uma marca massificada. Fantasque foi o primeiro perfume de uma marca importante na história da moda Francesa e foi a primeira parceria entre Avon e estilistas importantes do mundo da moda onde a marca centenária de cosméticos leva a seus milhões de consumidores um perfume acessível e luxuoso.

É possível perceber aqui o estilo da Avon em capturar tendências do mercado mais prestigioso e levar essas tendências para algo mais acessível. Fantasque pode ter sido lançado no início da década de 80 mas seu perfume reflete as fragrâncias chypre dos anos 60-70, refletindo os sucessos de fragrâncias como Calandre, Rive Gauche, e Ralph Lauren Tuxedo.

Com um nome que indica extravagância o perfume vai numa direção chypre refinada e complexa, trazendo o aroma mais terroso e quente dos chypres clássicos a um corpo floral radiante e intenso combinado a aspectos verdes, notas aldeídicas, especiadas e frutadas. É uma extravagância completa onde a Avon não parece ter poupado recursos para chegar a um resultado similar ao de competidores mais nobres.

Mesmo com 41 anos de envelhecimento o frasco de fantasque eu tenho preservou o brilho aldeídico, o toque verde meio amargo e um aspecto frutado que lista pêra mas também me faz pensar em pêssego talvez pela doçura fresca da madeira de pau rosa. O corpo floral é uma sinfonia radiante onde o lírio prevalece e é cercado pelo aroma mais quente e narcótico do jasmim e ylang. A rosa parece ressaltar o lado verde da composição ao passo que a raiz de iris acrescenta um aspecto mais terroso. 

Na etapa final o perfume nos brinda com um amadeirado chypre clássico. Temos aqui um sândalo cremoso em contraste com um amadeirado mais seco de cedro e acompanhado pelo aroma terroso e quente do musgo. Vetiver, patchouli e ambar me parecem mais notas acessórias, complementando a sensação chypre e amadeirada. O musk parece ter um protagonismo maior trazendo um conforto a essa última etapa. Esse é uma fragrância onde uma abordagem mais "massificada" não tira parte da complexidade ou sinfonia e torna ele um perfume vintage que não é dos mais difíceis de usar. É um interessante ponto histórico para a Avon e para a Louis Feraud.