21 de abr. de 2021

Electimuss Jupiter - Avaliação Perfume

Avaliação em vídeo disponível no youtube: https://www.youtube.com/watch?v=I2yO1jOYRzw&t=11s

Uma marca britânica existente desde 2014 a Electimuss entrou no meu radar por um grande acaso e curiosamente com um perfume que tem tudo a ver comigo. Em uma das compras recebi um decant do meu amigo Marvin Arantes da criação Jupiter e é uma das coincidências da vida que esse planeta seja o regente do meu signo (Sagitário), ascendente (Peixes) e também esteja na primeira casa astrológica do meu mapa astral.

Pesquisando sobre a Electimuss descobri que seu nome é proveniente do latim e significa "escolher o melhor". A Electimuss se inspira nos romanos, na sua paixão pelas coisas finas da vida e nas suas histórias épicas e mitológicas. Isso se reflete tanto na criação de seus perfumes, escolhendo o que há de melhor, quanto na inspiração temática ligada a mitologia romana.

Jupiter é o Deus romano equivalente a Zeus e é considerado o rei dos Deuses na mitologia. Jupiter seria um dos mais poderosos de todos os deuses na mitologia e é associado a sua vigora uma divindade vigorosa, generosa e muito sedutora. A presença do pavão na ilustração da imagem da marca é inclusive uma alusão a um dos contos onde Zeus engravida Io, uma bela princesa de argos. Para esconder sua infidelidade de sua esposa Hera, Zeus teria transformado Io em um bezerro mas Hera desconfiou, pediu Io de presente para Zeus e a enviou para ser guardada pela figura mitológica Argus Panoptes. Zeus dá um jeito de matar Argus e recuperar Io mas Hera adornou sua ávore favorita, o pavão, com os milhares de olhos de Argus em sua homenagem.

Para o perfume Jupiter a Electimuss consegue sintetizar a complexa história e personalidade mitológica desse grande planeta. É construído um perfil olfativo que explora um agarwood de alta qualidade, que parece ser natural inclusive. É um oud com nuances oleosas, um aspecto animálico, nuances de mel seco e um aroma que remete a couro, sendo este reforçado pela presença do açafrão.

Ao redor desse Oud é construído o lado mais sedutor da fragrância. Esse gira ao redor da cremosidade da baunilha, o aroma amendoado da fava tonka e um aspecto ambarado quente e aconchegante. O lado espiritual e reflexivo de Jupiter é sugerido pelo aroma resinoso do incenso combinado ao perfil amadeirado do sândalo, vetiver e cedro. Ambergris e as sementes de ambrete trazem um leve toque animálico e de segunda pele e há para mim uma presença não listada de castóreum reforçando de maneira muito sutil o lado animálico da composição. Jupiter é um perfume complexo, tão grande quanto o planeta que recebe seu nome e uma tentativa bem sucedida de capturar diferentes facetas de uma figura mitológica romana bem complexa.