16 de abr. de 2021

Mahogany Africa - Avaliação do Perfume


Adquira o decant com 5% desconto (cupom PDDEGUIDO): https://rb.gy/l1jmfo

Ainda que tenhamos entranhado em nosso consciente um preconceito com a perfumaria brasileira a competição e o aumento da exigência nos últimos anos tem feito ela se desenvolver bem debaixo do nosso nariz. É fato que o nosso mercado é voltado a perfumaria comercial e às referências internacionais e que o brasileiro não está disposto a valorizar e a pagar caro por produções made in Brasil. Porém, pelas beiradas tem surgido projetos interessantes, diversificados e de alta qualidade. E com preços justos. Um dos mais recentes a surgir nesse cenário é a dupla África-América da Mahogany.

Em sua essência a Mahogany mescla perfumaria comercial e de nicho para criar essa dupla. Há um conceito mais específico e muito bem pensado aqui, onde a marca propõe uma exploração do Mogno, madeira que dá nome e identidade a sua existência, explorando a existência do mogno em dois continentes, o Americano e o Africano. Em Africa a marca se volta para um perfume mais amadeirado, ressaltando o aspecto frondoso do Mogno, e essa identidade focada e bem trabalhada aliada com um frasco elegante e simples te faz pensar muito em projetos de perfumaria exclusiva ou de nicho. A parte comercial dá ideia fica pelo desejo da marca de tornar essa experiência acessível e fácil a todos, procurando equilibrar a essência bruta da madeira.

Eu diria que dessa forma África entrega o melhor dos dois mundos, com um perfume que é amadeirado, fino e é fácil de usar. Apesar do Mogno ser o centro das atenções aqui, o perfume não tem cheiro de móvel ou de madeira lustrada. Seu aroma amadeirado é marcante mas é suficientemente leve para não ser difícil de usar no calor. O cheiro é interessante, mesclando aspectos levemente emborrachados, aroma de vetiver e um curioso toque levemente atalcado e terroso de iris, que torna a fragrância muito fina. As notas mais aromáticas e especiadas não se destacam, pois elas servem ao propósito de enaltecer o conceito do Mogno, conferindo luminosidade e um toque especiado que é quente e fresco ao mesmo tempo. 

Um dos aspectos que eu considero mais positivos em África é como a marca não perde o conceito de vista, entregando um aroma amadeirado luxuoso e fácil de utilizar. Em tempos onde para agradar as massas as marcas lotam os perfumes de materiais muito potentes África se destaca por privilegiar a harmonia, riqueza e luxo da composição. Que isso custe 140 reais em um frasco e apresentação elegantes é uma prova de que precisamos deixar o preconceito de lado e abrir nossos olhos para o que nossas marcas nacionais podem fazer, pois elas são capazes sim de perfumaria de alto nível.