2 de abr. de 2021

Memo Paris Marfa - Avaliação Perfume

 


Marfa é um dos perfumes da Memo com conceito trabalhado de forma estranha, inspirada numa pequena cidade texana localizada em um deserto. A marca o resume como "the eye of tuberose", o que em partes faz todo sentido e ao mesmo tempo é muito estranho e não deixa de invocar um simbolismo exquisito para a composição. De forma geral, não há muita relação com o que se esperaria de um perfume com inspiração em um deserto com exceção do acorde de agave, que não é principal na composição. O que Marfa é na realidade é uma boa tuberosa, trabalhada ao redor da baunilha e da flor de laranjeira.

O perfume na pele me faz pensar no Frederic Malle Carnal Flower visto que ambos trazem uma aura mais fresca e realista para a Tuberosa, trabalhando as nuances mais verdes e um aroma narcótico mais equilibrado. Marfa faz uma transição fluída entre o aroma verde e de nuances secundárias mentoladas que a Tuberosa possui para seu corpo mais adocicado e floral branco, a parte da flor que possui similaridades com a flor de laranjeira. O acorde de agava acaba se misturando na saída ao aroma mais verde enquanto que o ylang entra para compor a impressão de tuberosa junto com a flor de laranjeira. 

Em uma última fase Marfa faz uma fusão do aroma sensual e complexo das flores brancas com uma base cremosa e adocicada de baunilha e musks, conferindo uma aura secundária gourmand a composição. É um perfume que apresenta uma certa exuberância e riqueza que não casa muito com uma visão desértica, mas que é bonito por si só e que poderia ser aproveitado dentro de um conceito que fizesse mais sentido.