20 de mai. de 2021

Anthologie de Grands Crus Vetiver de Pierre - Avaliação do Perfume


Não que eu tenha pretendido fazer uma semana temática que refletisse o fetiche pela qualidade da matéria-prima porém as amostras que eu escolhi para testar me levaram a esse caminho. Esse fetiche/corrida pela qualidade suprema é reflexo em partes da própria indústria de nicho e exclusiva que vendeu essa narrativa para o consumidor para justificar o preço e a experiência.

A descrição para a marca Anthologie de Grands Crus reflete de maneira cirúrgica isso. Um laboratório francês independente se dedica a buscar os melhores ingredientes do mundo de produtores ao redor do planeta. A ideia aqui é se aliar a elite dos produtores materiais naturais preciosos e prestar homenagem aos produtores dessas matérias-primas. A ideia de um grand cru nesse caso é a de ressaltar a qualidade superior dos ingredientes, como se fosse a melhor safra de um vinho.

Para um consumidor leigo Vetiver de Pierre certamente soará encantador como um vetiver que equilibra facetas cítricas, gourmands e um aspecto de tabaco. Eu sou cético e acho muito irônico que 30ml de um vetiver seja vendido por 195 dólares numa concentração eau de parfum. O que Vetiver de Pierre entrega não está muito longe da mesma ideia que a Guerlain vendeu por muitos anos na sua formulação do Vetiver Homme, que não custava nem 100 dólares 100ml. Talvez a abertura seja mais cítrica e menos carregado no tabaco, porém a qualidade do vetiver é a mesma que a Guerlain trabalha. Ou então eu vejo Vetiver de Pierre muito similar a ideia que a própria Hermes trabalhou no Hermessence Vetiver Tonka, explorando nuances gourmands no vetiver. 

Certamente esse são apenas dois exemplos de muitos existentes no mercado. Eu não duvido que a marca esteja trabalhando com a elite dos materiais naturais, mas o que ela fez em Vetiver de Pierre é vazio de significado. É pagar caro pela preciosidade de algo que já vem sido trabalhado por outros competidores a um preço mais justo, apenas com uma narrativa arrogante. E se é para ser elitista mesmo, é necessário trazer ideias espetaculares junto a materiais espetaculares, não apenas fazer mais do mesmo com um material do topo da indústria.