5 de mai. de 2021

Avon Prima e Prima Noir - Avaliação Perfumes



As pessoas podem até reclamar que os perfumes da Avon não fixam e podem não valorizar pelo apelo popular da marca. E isso não é apenas algo brasileira, entre no fragrantica em inglês e as mesmas reclamações aparecerão por lá. Porém a marca se esforça em fazer uma perfumaria que consiga equilibrar preço, estética e apelo de massa e com a melhor qualidade que ela pode entregar pelo que é cobrado. E se debruçando no catálogo da marca você encontrará perfumes interessantes como a dupla Prima e Prima Noir.

Prima foi feito para territórios internacionais da Avon e é uma pena que não tenha vindo para cá. A marca se inspira no mundo do Balé e na resiliência e força feminina que esse mundo exige, aliado a graça e beleza que são essenciais para essa dança. A fragrância que é entregue é um chypre moderno muito competente, explorando um musk macio e patchouli luminoso e um pouco doce, algo que o faz remeter ao Narciso Rodriguez. Para mim a diferença está em como as notas de corpo e saída são trabalhadas: há um rápido aspecto suculento de ameixa seguido pela luminosidade e frescor da bergamota. E isso conduz a um coração dominado pela rosa, sendo ela explorada pela delicadeza mais verde de suas pétalas porém trazendo a força de seu aroma, uma rosa com algo mais quente, talvez até mesmo picante. Reclamam da fixação desse Prima mas para mim surpreendeu por ser algo mais encorpado e bem feito.



Se de certa forma o perfume Prima captura a graciosidade, força e perfeição do mundo do Balé a versão Prima Noir é como se fosse metaforicamente o seu cisne negro. A allegoria é a força e mística da bailarina porém com algo enigmático e é interessante que a fragrância quebre a precisão floral chypre do perfume anterior para transitar entre uma criação gourmand e um floral atalcado. A violeta é tratada com um leve toque verde, porém traz a doçura e o aspecto atalcado e clássico de muitos acordes clássicos dessa flor. O jasmim acompanha o aspecto atalcado trazendo sensualidade e tendo sua faceta lactônica posta em evidência, remetendo um pouco ao aroma de coco. A Baunilha complementa esse cenário trazendo uma doçura quente, caramelada e com uma textura de toffee que ao mesmo tempo que é popular tem um certo refinamento que nem sempre é visto em perfumes gourmands. Da mesma maneira que sua irmã mais comportado a performance se mostra boa para um perfume da marca. A Avon Brasil deveria trazer ambos para nosso território.