4 de jun. de 2021

Boticário Elysée Success - Avaliação do Perfume (Rosa Negra só na Fantasia)



Adquira o decant com 5% de desconto usando PDDEGUIDO5: https://guidodecants.com.br/produtos/elysee-succes-o-boticario

Vídeo disponível: https://youtu.be/9HvdV_FjkfE

Elysée Success é mais uma aposta do Boticário no estilo extremamente conservador de perfumaria que a marca tem feito. Como muito do que é lançado por eles ainda que não seja uma fragrância ruim (nesse caso é muito boa) não é nada inovadora e aponta para referências olfativas já existentes no mercado. Não haveria problema nenhum nisso se o departamento de marketing da empresa não fizesse questão de criar conceitos mirabolantes e tão fantasiosos que nunca entregam o que é prometido de fato.

O conceito mirabolante dessa vez em Elysée Success é o da Rosa Negra da Turquia, que segundo a marca é uma flor singular por sua tonalidade escura. Como tudo que o Boticário faz conceitual isso é bem mal explicado, então fiz meu dever de casa e fui descobrir o que realmente é essa flor. A Rosa Negra da Turquia nada mais é que uma rosa de coloração negra apenas quando seu botão está fechado, adquirindo uma coloração vinho escuro quando aberta (pelo menos isso a marca foi honesta em representar). Ela é conhecida como Kara Gül em Turco, o que literalmente significa Rosa Negra. Elas são originárias da região de Halfeti e adquiriram uma conotação mítica dentro da Turquia e na última década, após um programa de TV, um livro e um perfume com seu nome. E certamente agora é a vez da Boticário também surfar nas propriedades mágicas de tal flor.

Tirando a mágica da coloração de lado, a Rosa Negra da Turquia nada mais é que uma Rosa Damascena, a famosa Rosa Turca ou Rosa de Damasco. A cromatografia dessas rosas revelam uma composição relativamente clássica para elas (nuances cítricas, florais verdes, frescas e com um aspecto de gerânio), talvez com o diferencial de poderem ter uma faceta de cravo da índia devido ao eugenol. A Rosa Damascena também é conhecida pela presença de Damascenonas e Beta Damasconas, moléculas que puras chegam a ter aromas de mel, tabaco e frutas bem suculentas.

Elysée Success tinha a chance de explorar uma fantasia negra de rosas bebendo no simbolismo da flor. Ou então fazer uma saturação das nuances de mel, tabaco e frutas bem maduras, criando uma fantasia que de fato vivesse aos delírios do marketing. A marca entretanto não faz nada disso e fica na zona de conforto. Elysée Sucess é o que você obteria se misturasse 2 partes de Trésor La Nuit (que também bebe do conceito das rosas negras) com 1 parte do Essencial Oud Feminino da Natura. É o Boticário demorando uma vida para reagir ao sucesso do Essencial Oud e da maneira mais conservadora possível.

Pelo menos é um conservador bem feito. Elysée Success abre bem frutado e com um aroma licoroso gostoso. Infelizmente a tentação de seguir o caminho do Tresor La Nuit foi alta e há uma boa dose de baunilha e etil maltol aqui para sugar a personalidade da ameixa e do licor de cassis. No centro da composição a marca cria uma rosa bem clássica e moderada e que em vez de se jogar no lado negro da rosa equilibra o perfil da mesma com flores mais frescas como a peônia, frésia e o muguet. Certamente há um pouco de absoluto de rosas aqui, para conferir um aspecto mais fino. Mas o que vem de fundo é uma base árabe tradicional com uma mistura de doçura gourmand. É como se pegassem a base amadeirada e de oud do perfume da natura e misturassem a doçura açúcarada do Tresor La Nuit.

É irônico que Elysée Success te incentive a ser fiel a si mesmo sendo que ele mesmo é uma caricatura de outras fragrâncias no mercado. O sucesso certamente existe, porém é copiado de outros e mascarado com uma fantasia exagerada. Vale a pena tê-lo? Eu diria que não, ainda mais pela faixa de preço de 250 reais 50ml. É possível encontrar uma ideia muito parecida em outro perfume nacional: Amyi VI. A diferença é que no Amyi vc paga nesse presente momento 312 reais por 100ml - 62 reais a mais pelo dobro de fragrância.