8 de jul. de 2021

Sapientiae Niche Black Heroin - Avaliação do Perfume

 

Avaliação em Vídeohttps://youtu.be/ak4vdH19oj4

É provável que o perfumista e dono da Sapientae niche tenha feito uma feliz coincidência quando criou em 2018 a versão Black de um dos seus maiores sucessos, o perfume Heroin. Em uma live recente no canal Fragrance Express Sanderson comentou que Heroin não foi inspirado diretamente na droga em si mas sim nos perfumes gourmands utilizados pelas pessoas nas baladas (local comum de consumo desse tipo de droga). Entretanto Heroin se encaixa perfeitamente com a homenagem indireta ao perfume Opium (Heroína e Ópium são derivados da mesma planta, a papoula) e à deusa Hera. Em Black Heroin mais uma vez temos uma analogia fortuita com a famosa droga capaz de causar euforia, relaxamento e bem estar.

A Heroína é obtida a partir da Papoula, uma planta cuja as sementes possuem altas doses de compostos fenólicos, substâncias que costumam conferir um aroma defumado aos materiais naturais nas quais elas são encontrados. A Heroína pura é um sal que pode ser facilmente dissolvido e injetado entretanto há uma forma impura da Heróina chamda de Alcatrão Negro de Heroína. Essa forma possui uma consistência pegajosa como alcatrão ou sólida como carvão e é resultado de um processo cru de tratamento da papoula para obtenção do resultado final desejado. Ainda que não seja a única cor dessa versão impura da Heroína a coloração escura e negra da o nome a ela.

Black Heroin é como se fosse ao mesmo tempo uma versão mais intensa em determinadas facetas do perfume Heroin, como uma versão ainda mais ousada do mesmo. Aqui há espaço justamente para esse aspecto mais cru e defumado, como se o couro, musgo e resinas refletissem de maneira abstrata os compostos fenólicos e impurezas do alcatrão negro de Heroína. Mas na realidade é bem provavel que a ideia tenha sido a de trazer um aroma gourmand mais negro e mais misterioso sem tornar a fragrância mais enjoativa.

Dessa maneira o aroma da amêndoas é reduzido bastante e o cheiro herbal e alcóolico do absinto abre espaço para uma baunilha negra e torrada ser percebida logo de saída. O absinto aparece na evolução mas é mais comedido, combinado ao aroma narcótico floral do ylang-ylang. O aspecto um pouco atalcado e terroso da iris é embebido nas resinas e no agarwood para trazer o seu lado mais dark à tona. Na base o perfume mantém a doçura da baunilha e amplifica a empresa defumada e seca do aroma de couro, acrescentando um toque chypre secundário com a presença do musgo de carvalho e do patchouli. As resinas ganham também mais evidência para tornar a doçura mais misteriosa e menos literal. Black Heroin cumpre a promessa de ser uma versão mais negra, mantém o lado viciante e eufórico do original porém permitindo-se ser "impuro" para ser ainda mais letal em seu aroma.